• MDI News

GOVERNO SUSPENDE A COMERCIALIZAÇÃO DE 24 MARCAS DE AZEITE DE OLIVA


O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) suspendeu nesta sexta-feira, 17, a venda de 24 marcas de azeite de oliva considerados impróprios para o consumo. A operação da pasta foi iniciada em virtude da alta comercialização deste produto o aumento nas festas de fim de ano, já que, segundo o ministério, o azeite é o segundo produto alimentar mais fraudado do mundo.


A ação resultou na retirada das prateleiras dos supermercados de 151.449 garrafas em São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Goiás, Paraná e Santa Catarina. De acordo com a pasta, eram produtos fraudados, clandestinos, contrabandeados e sem registro no ministério.


Foram identificadas ainda três fábricas clandestinas que estavam envasando azeites que nada mais eram do que mistura de óleos vegetais de procedência desconhecida. A operação também suspendeu o registro de uma fábrica no interior de São Paulo após a constatação de adulteração na fabricação de seus produtos durante 2021. “Os consumidores não devem comprar os azeites dessas marcas divulgadas pelo Mapa.


Fica o alerta também para os supermercados, pois o local que estiver com um desses produtos expostos à venda se responsabilizará pela irregularidade e responderá perante o Ministério com multas que podem chegar a R$ 532 mil reais”, destacou o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos Origem Vegetal, Glauco Bertoldo. Participaram da ação a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Vigilâncias Sanitárias estaduais e municipais, Ministério Público e Polícia Civil.